sábado, 29 de dezembro de 2012

2013 é o Ano da Serpente Considerada um símbolo de boa sorte na China, ano regido pelo signo da Serpente trará amor e sabedoria, mas pede calma, reflexão e planejamento. Para a Astrologia Chinesa, 2013 será o Ano da Serpente. Segundo os chineses, o ano novo só se inicia em 13 de fevereiro, pois eles se baseiam no calendário lunar, que dura doze meses e 29 dias, e não no calendário solar, usado aqui no ocidente e nosso velho conhecido. Cada ano lunar é regido por um signo, representado por um animal que empresta suas características àquele ano. Para os chineses, o Ano da Serpente trará uma temporada de muita reflexão, planejamento e procura por respostas. Nada muito diferente do que já é esperado com a regência de Saturno. Mas, não pense que isso se refere a algo pesado ou difícil. A Serpente carrega consigo um aspecto positivo, de muita sorte. Para os chineses este é um animal sagrado! Será um ano em que nos sentiremos protegidos por nossa própria sabedoria. Por outro lado, embora tudo possa ter um ar fresco e calmo, o ano da serpente costuma ser sempre imprevisível. Olhando para trás na historia, vemos que anos regidos pela serpente nunca são muito tranquilos. Muitos desastres que se iniciaram no ano do dragão (2012) tendem a culminar no ano da serpente. Estes dois signos têm uma relação muito próxima e as calamidades dos anos da serpente resultam, frequentemente, dos excessos cometidos durante o reinado dos dragões. No amor, as notícias são boas, mas a calma deverá ser mantida! Para quem está solteiro, a Serpente promete trazer um ano de romance e cortejo. Para quem está comprometido, as brigas podem ser mais intensas, repletas de escândalos de todo o tipo, fique atento! Veja onde pisa e seja mais cauteloso. Nada de deixar o coração falar mais alto. As pessoas nascidas no Ano da Serpente são consideradas nobres dentro da Astrologia Chinesa. Tudo devido a sua sabedoria e capacidade de compreensão. São extremamente sensuais, supersticiosas, orgulhosas e vaidosas, além de muito refinadas.

terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Rita Lee revelou no Twitter que perdeu o patrocínio de um banco após ter mostrado o bumbum durante um show realizado em Brasília, no início do mês de novembro. “Alegrai-vos, reacionários. Perdi o patrocínio de um banco porque mostrei a ‘bunda’”, escreveu Rita no microblog. A cantora prosseguiu dizendo que nunca “teve padrinho nem foi amiga de cartola”. Rita Lee estava há nove meses longe dos palcos.

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Rita Lee entra em acordo e terá que pagar cerca de R$ 40 mil em processo movido por PMs de Sergipe

Denunciada por 35 PMs por apologia ao crime e por desacato logo após uma apresentação, no dia 28 de janeiro, na praia de Atalaia Nova, região metropolitana de Aracaju, a cantora Rita Lee fez um acordo judicial no valor de R$ 40 mil com policiais. Procurada, a cantora disse que está tranquila com o andamento do processo. “Fui muito bem tratada, todos muito bem educados. Então fiquei feliz em poder dizer que eu lamento o que aconteceu e que eu espero voltar a Aracaju não em uma situação desagradável assim, mas para fazer show mesmo, para botar a rapaziada para cima, pular e dançar”, afirmou. A decisão judicial também prevê a proibição de Rita Lee de se ausentar por mais de 30 dias da região onde mora (em São Paulo) sem uma autorização judicial, pelo período de dois anos.

segunda-feira, 5 de novembro de 2012

(Rita Lee voltou aos palcos em grande estilo) no show Festival na Esplanada

Rita Lee subiu ao palco por volta das 17h50 e mostrou porque é uma das artistas mais polêmicas do rock brasileiro. Depois de cantar “Lança perfume”, a cantora ficou de costas para o público, baixou as calças e fez bundalelê para o delírio da plateia, que gritou “Rita, eu te amo”.
Quase ao final do show, depois de cantar músicas como Vírus do Amor, Saúde, As loucas, Reza, Doce vampiro e Ovelha negra, Rita ouviu os apelos do público e se pôs a falar do Mensalão. “Joaquim Barbosa poderia ser o presidente da República. Eu adoro o Brasil, a gente é um país muito louco, que é grande, mas é uma aldeia. Saí da toca só por causa de Brasília e do Green Move Festival. Nada melhor que um festival grátis, festiva l bacana.”

Julgamento de Rita Lee acontecerá em Aracaju no dia 8

Rita Lee volta a SE para prestar esclarecimentos Cantora postou em uma rede social que estará em SE no dia 8 Julgamento será no dia 8 anuncia a cantora (Foto: Twitter) Foi por meio da rede social que a cantora Rita Lee anunciou que supostamente estará de volta a capital sergipana. Rita postou que será julgada no dia 8 desse mês. Ao completar a frase a artista disse que o circo está montado. “Sou a palhaça das perdidas ilusões. ‘Polícia p/ quem precisa d polícia’, é meu mantra titânico d hj”, escreveu a cantora. Em janeiro desse ano, a cantora foi encaminhada a delegacia em Aracaju sob a acusação de desacato. Durante apresentação em um show na Barra dos Coqueiros a artista reclamou que a Polícia Militar (PM) foi truculenta durante a apresentação e usou termos como “cachorro” e “cavalo” para se dirigir aos PMs que estavam trabalhando na segurança do evento. Dez militares já assinaram a procuração disponibilizada pela Associação dos Militares do Estado de Sergipe (Amese) para o processo que será movido contra a cantora Rita Lee, informou nesta tarde o presidente da entidade, o sargento Jorge Vieira. A artista se apresentou em Sergipe em janeiro e, na ocasião, acabou sendo levada até a Delegacia Plantonista sob a acusação de desacato. O Governo do Estado preferiu não processar Rita Lee, mas o Ministério Público passou a investigar o caso. A Associação dos Militares do Estado de Sergipe (Amese) entrou na Justiça com processo contra a cantora. De acordo com a associação os policiais sentiram-se ofendidos com as declarações da artista. A equipe do Portal Infonet entrou em contato com a produção da cantora por meio de email, mas até o fechamento da matéria nenhuma resposta foi encaminhada. A Infonet também tentou contato com o advogado da Amese, Plínio Carlos, mas a informação é que ele está viajando. O Portal Infonet permanece a disposição por meio do jornalismo@infonet.com.br ou ainda (079) 21068000. Por Kátia Susanna

sábado, 3 de novembro de 2012

Tamara Angel lança o primeiro álbum no Bom Dia Campo

A cantora Tamara Angel, que nasceu em Cachoeiro de Itapemirim, no Espírito Santo, já fez shows por vários estados do Brasil. Tendo chegado à semi-finais de um programa de calouros, é considerada por muitos a nova Rita Lee.

sábado, 13 de outubro de 2012

Rita Lee em Brasília (DF)

 

Rita Lee em Brasília (DF)
Green Movie Festival
Dia 4 de novembro, 16h
Esplanada dos Ministérios





Rita Lee em Brasília (DF)

quarta-feira, 10 de outubro de 2012

Green Move Festival vai ter show de Rita Lee

 
Nossa maior roqueira de todos os tempos"Rita lee "fará show em 4 de novembro no Green Move Festival, em Brasília, e planeja pequena turnê em 2013, com o show “Reza”. A roqueira está gerenciando sua própria carreira agora.

quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Rita Lee em versão de viníl

Rita Lee - LP Aqui, Ali, Em Qualquer Lugar

Número de Visitantes

 

Reza de Rita Lee indicado ao Gramy


Melhor Álbum Pop Contemporâneo Brasileiro

Reza
Rita Lee [Biscoito Fino]
 

Melhor Álbum Pop Contemporâneo Brasileiro(indicados)

Não Tente Compreender
Mart'nália [Biscoito Fino]
Reza
Rita Lee [Biscoito Fino]
Músicas Para Churrasco Vol. 1
Seu Jorge [Universal Music/Cafuné]
Pelo Sabor Do Gesto Em Cena
Zélia Duncan [Biscoito Fino/Canal Brasil]
Caravana Sereia Bloom
Céu [Urban Jungle / Universal Music]

Melhor Álbum de Rock Brasileiro

Elektra
RPM [Building Records Distributors]
Multishow Ao Vivo NxZero 10 Anos
NxZero [Universal Music/Arsenal Music/Multi Show]
Celebração & Sacrifício
Beto Lee [Som Livre]filho de Rita Lee
Ao Vivo No Rock In Rio
Ira! e Ultraje A Rigor [Mza Music/Artplan Comunicaçao]
Depois De Um Longo Inverno
CPM 22 [Performance Music]
rita lee
Rita Lee - Reza (Biscoito Fino)
Rainha do rock nacional, Rita Lee produz um álbum de inéditas depois de nove anos. Produzido por Roberto de Carvalho (marido de Rita, compositor e guitarrista da banda há 35 anos), o álbum mostra a Rita e sempre, com seu humor ácido. O primeiro single, Reza, faz parte da trilha da novela Avenida Brasil (Globo). Rita tinha declarado que queria se aposentar dos palcos, mas parece que já voltou atrás.

terça-feira, 11 de setembro de 2012

"Flagra" 30 anos do seu lançamento

  

 
Rita Lee e Roberto de Carvalho é um álbum de Rita Lee com seu parceiro Roberto de Carvalho lançado em 1982. Trouxe canções que foram grandes hits nas paradas Brasileiras, como "Flagra" e "Cor-de-Rosa Choque".

Faixas


  1. "Flagra" — 3:34
  2. "Barriga da Mamãe" — 4:06
  3. "Barata Tonta" — 3:50
  4. "Frou-Frou" — 1:55
  5. "Vote em Mim" (R. Lee/R. de Carvalho/E. Neves) — 4:22
  6. "Só de Você" — 4:13
  7. "Brazil com S"' — 3:14 - Part. Esp.: João Gilberto
  8. "Cor-de-Rosa Choque" — 3:00
  9. "Pirata Cigano" — 3:53
  10. "O Circo" — 3:26Rita Lee ou Michel Teló? Marisa Monte ou Sorriso Maroto? Sérgio Mendes ou João Lucas & Marcelo? Seja qual for a sua escolha, uma coisa é certa: ela está na trilha sonora da novela “Avenida Brasil”.
    Quem acompanha o folhetim escrito por João Emanuel Carneiro, que termina no fim de outubro, possivelmente já se pegou cantarolando o refrão    "Deus me defenda da sua Macumba",Deus me Livre e guarde de Você,Deus me acompanhe, Deus me levante... etc...etc...


    Tão popular quanto os bordões e os figurinos dos personagens  as musicas embalam o cotidiano dos personagens da Avenida Brasil.
     
  11.  
    Rita Lee volta com álbum cheio de ironia autodestrutiva
    Ao colocar o topo de sua cabeça vermelha para fora da toca, Rita Lee causa correria. Sua decisão em não receber jornalistas para entrevistas é antiga. Faz tudo por e-mail como uma espécie de autocontrole do que diz e do que será publicado. Sua decisão em não fazer mais shows é recente. Diz em tom pouco convincente que quer vagabundear depois de 47 anos, a não ser que peçam por sua volta “com jeitinho”.
    Sua fala aos jornais tem uma razão clara: divulgar seu disco Reza, um álbum de 14 inéditas que reveza forte pegada rock and roll com faixas de programações eletrônicas. Um feito de cinismos autodestrutivos que Rita não usa só nas músicas. Tanta ironia, reconhece, lhe serve também de proteção.

Rádio de Sergipe exclui Rita Lee de sua programação

    

Arquivo postado na WEB

Rádio de Sergipe exclui Rita Lee de sua programação  31/01/2012 - terça-feira



O episódio envolvendo a cantora Rita Lee e a Polícia Militar sergipana, em que a roqueira tentou desmoralizar a polícia e colocar o público contra a mesma, motivou a Rádio Comércio  a proibir a veiculação de qualquer música desta cantora na programação musical da emissora, em respeito ao povo sergipano.

A emissora de canal fechado é a 1ª e única em Sergipe a adotar esta medida como forma de solidariedade, respeito e carinho a Polícia Militar e o povo sergipano, desrespeitados pela cantora.

O jornalista Paulo Sousa (foto), diretor executivo da emissora aproveitou a ocasião para conclamar as demais emissoras, abertas e fechadas, a adotarem a mesma postura da Rádio Comércio. “Não dá pra aceitar a promoção musical em nossa emissora de uma cantora que veio pra Sergipe nos desmoralizar. O que ela fez contra a nossa brilhosa Polícia Militar é algo inadmissível, inaceitável e que deve receber o repúdio de toda a população, inclusive das emissoras de Rádio de Sergipe. Eu sugiro que ao invés de tocar Rita Lee na programação que as emissoras promovam mais o artista sergipano que é tão bom quanto qualquer cantor de fora, e em alguns casos, bem superior, musicalmente falando”, protestou.

A emissora web também proibiu a veiculação em sua programação da banda baiana É o Tchan. De acordo com Paulo Sousa, a medida surgiu a partir do momento em que um dos vocalistas da banda, o Compadre Washington, classificou Aracaju de quintal da Bahia, durante sua apresentação no Pré-Caju. “As autoridades sergipanas precisam impor respeito ao nosso estado. Essas pessoas que vem pra Sergipe querer nos humilhar precisam ser banidas das festas culturais promovidas pelo Governo do Estado e pelas prefeituras. Agindo assim, tenho certeza que “cantores” de fora vão repensar seu comportamento e reconhecer os nossos valores culturais, éticos e políticos”, concluiu.

Em entrevista a Rádio Comércio na manhã desta segunda-feira (30), o jornalista Lucas Rosário, assessor de comunicação da Secretaria de Segurança Pública, confirmou que a cantora responderá na Justiça o crime de desacato a autoridade, e elogiou a iniciativa da Rádio Comércio.



Opinião:A Rita Lee por ser uma pessoa publica e já avó deveria ensinar bons valores e não incentivar a inversão de valores! Parabéns a Policia Militar.
Os fatos não expressam a opinião do shelfenews.blogspot.com porém a shelfenews não pode apoiar a apologia as Drogas, ou a desmoralização de uma instituição como a da Policia Militar Sergipana.


FONTE: Plenário

terça-feira, 28 de agosto de 2012

A marca da Zorra - Rita Lee

 http://ritalee.discografia.nafoto.net/images/photo20061223000437.jpg


A Marca da Zorra(Som Livre, 1995)

Rita Lee

Bem vindo a Sodoma e Gomorra
Aqui jazz sua bela cidade
Você é prisioneiro na masmorra
Dos avatares da mediocridade

Não, não, não, não, não há quem lhe socorra
O mau gosto assola a humanidade
Não corra, não mate, não morra no trajeto
Ligue já, disk-Zorra direto
Disk-Zorra direto

Que porra é essa?
Essa é a marca da Zorra


  • A marca da Zorra  | Rita Lee - Roberto de Carvalho
  • Nem luxo nem lixo  | Rita Lee - Roberto de Carvalho
  • Dançar pra não dançar  | Rita Lee
  • Jardins da Babilônia  | Rita Lee - Lee Marcucci
  • Ando meio desligado  | Rita Lee - Arnaldo Baptista - Sérgio Dias
  • Vítima  | Rita Lee - Roberto de Carvalho
  • Todas as mulheres do mundo  | Rita Lee
  • Papai me empresta o carro  | Rita Lee - Roberto de Carvalho
  • Atlântida  | Rita Lee - Roberto de Carvalho
  • Mamãe natureza  | Rita Lee
  • segunda-feira, 20 de agosto de 2012

    Cantora Rita Lee se algema em tronco de árvore A cantora encontoru uma forma de protestar contra alguns seguidores do Twitter



    Rita Lee, que após declarar a aposentadoria nos tem privado de seus shows, infelizmente, adora usar a rede social para se expressar. E por suas citações, algumas vezes não é tão bem compreendida e recebe críticas. Talvez por este motivo, a cantora decidiu se algemar a uma árvore e postar a foto no Twitter:

    “Artista algemada a uma árvore”, disse a roqueira.

    Pouco antes, Rita Lee postou várias frases dando a entender que estava bronzeada: “Eu tô neguinha”, “Eu tô neguésima”, “Eu tô afro “e “Eu sou o negro gato”, foram algumas de suas citações.

    Como recebeu algumas reclamações sobre as expressões, Rita devolveu:

    “Não vou mais dizer que eu sou neguinha porque neguinho aí fica gorando... eu tô da cor”, disse.
     O FUXICO

    quinta-feira, 2 de agosto de 2012

    Rita Lee é a homenageada do site MPB Tube

     


    Rita Lee Jones, por batismo; “Rainha do rock”, para os apreciadores da boa música; e Rita Lee, para o mundo... Assim é conhecida a nossa artista homenageada do mês.

    Depois de um hiato de nove anos sem lançar um disco de inéditas, ela voltou a presentear os fãs com o novo e belíssimo trabalho “Reza”. Como nem tudo são flores, somada à novidade, veio a notícia que ninguém esperava: sua aposentadoria dos palcos. Mas para acalmar os corações mais aflitos, ela declarou em uma rede social que “aposentou-se dos shows, mas da música, nunca!!” Sorte nossa!!



    Como talento faz história, vamos voltar um pouquinho no tempo e relembrar como tudo começou... 

    A primeira aparição aconteceu em 1967, no "III Festival de Música Popular Brasileira", da TV Record. Na época, integrando o grupo Mutantes, indicado por Ronny Von para acompanhar Gilberto Gil na música "Domingo no parque", que foi classificada em segundo lugar. No ano seguinte, a banda participou da quarta edição do mesmo festival, conquistando o quarto lugar com a composição "Dois mil e um". Sua participação como vocalista dos Mutantes durou até à gravação do LP "Hoje é o primeiro dia do resto da sua vida", em 1972. A partir dali, ela saiu da banda e seguiu carreira solo.

    Na sequência, uniu-se a Lúcia Turnbull e formou As Cilibrinas do Éden, grupo que resultaria no Tutti Frutti, banda que a acompanhou nos discos "Atrás do porto tem uma cidade", "Fruto proibido" e "Entradas e bandeiras". O segundo álbum vendeu 200 mil cópias, um recorde na década de 70, com destaque para a faixa "Esse tal de roque enrow", uma parceria com Paulo Coelho. E o último, foi gravado num período bastante conturbado da vida da cantora. Devido a uma estafa, ela esteve afastada do processo de mixagem do LP. Além disso, grávida de três meses do compositor e guitarrista Roberto de Carvalho, foi presa em sua casa, onde policiais encontraram maconha, haxixe e LSD. Foi condenada a um ano de prisão domiciliar, tendo que pedir permissão para se internar, no nascimento do seu primeiro filho. Na época, fazia também uma temporada no Teatro Aquarius, em São Paulo.

    No ano de 1977, o grupo Tutti Frutti chegou ao fim. Mas junto com Gilberto Gil gravou o LP "Refestança ao vivo", resultado de uma excursão de sucesso em todo Brasil. Na sequência, compôs "Locomotivas", que deu título à novela da Rede Globo e ainda foi seu tema de abertura. Dois anos depois, formou dupla com o marido Roberto de Carvalho, e dessa fase, resultou seus maiores sucessos, como "Mania de você" e "Lança perfume", este último permanecendo nas paradas de sucesso em Paris durante várias semanas. Na mesma linha pop romântico, continuou estourada, com músicas como "Saúde" e "Flagra".



    Em 1983, fez shows com a turnê "Tour Brasil 83", marcada por efeitos especiais e sucesso de público. No mesmo ano, lançou "Bom bom", disco que, mesmo não trazendo nenhum clássico, ultrapassaria a marca de 400 mil cópias vendidas.

    No ano de 1985, faria, segundo depoimento próprio, um dos seus piores shows, na primeira edição do Rock in Rio. Por motivos pessoais afastou-se dos palcos e da mídia, o que acabou dando margem a boatos de que estaria com leucemia. Com apenas quatro dias para ensaiar, após estar longe dos palcos por quase dois anos, sua performance foi aquém do esperado. Porém, dois meses depois, veio a premiação no "Festival de Viña del Mar", no Chile, com o mesmo show. No mesmo ano, retornou ao estúdio para gravar "Rita e Roberto", um LP mais trabalhado e com alguma influência do rock dark gótico, estilo em voga na época.

    Começava a década de 90 e junto com ela, passou a se dedicar ao “lado atriz”, participando da novela "Top Model", da Rede Globo, e do filme "Dias melhores virão", dirigido por Cacá Diegues. Em seguida, voltou aos palcos, com o show "Rita Lee em bossa 'n' roll", rodando o Brasil e a Europa ao longo de dois anos, num formato acústico e intimista. O sucesso da turnê virou um disco ao vivo, que vendeu 350 mil cópias. Logo depois, participou da novela "Vamp", e lançou o CD "Rita Lee/Todas as mulheres do mundo". Apesar de bem recebido pela crítica, o disco foi um fracasso comercial.

    No verão de 95, a pedido de Mick Jagger, abriu, com o Barão Vermelho e a banda americana Spin Doctors, a primeira turnê dos Rolling Stones no Brasil. No ano seguinte, foi premiada como a primeira mulher e artista do cenário pop rock a ganhar o "Prêmio Shell de Música Popular Brasileira". Dois anos depois, foi homenageada no "Prêmio Sharp de Música". Na mesma época, retornou ao formato anterior, com o show e CD "Acústico", elogiados pela crítica e sucesso de público.

    No ano 2000, dois álbuns seus foram editados: o primeiro, "Rita reelida", composto por remixes de clássicos como "Mania de você", "Lança perfume" e "Baila comigo"; e o segundo, "3001", com músicas inéditas, inclusive a faixa título, em parceria com Tom Zé e Roberto de Carvalho. Considerado o mais roqueiro dos seus últimos trabalhos, o CD trouxe também "Pagu", uma parceria com Zélia Duncan.

    Depois vieram os álbuns "Aqui, ali, em qualquer lugar", com versões em português de algumas composições dos Beatles, e "Balacobaco", de onde se destacam as faixas "Amor e sexo", "Tudo vira bosta", "Já te falei" e "A gripe do amor". Ao lado de Marisa Orth, Mônica Waldvogel e Fernanda Young, apresentou durante o ano de 2004 o programa "Saia justa", no canal a cabo GNT. Neste mesmo ano lançou o CD e DVD "MTV ao vivo", contando com as participações de Pitty e Zélia Duncan. Neste projeto, além de alguns clássicos de carreira, foram incluídas as inéditas "Coração babão" e "Meio fio".



    Sua composição "Amor e sexo", em que musicou uma crônica de Arnaldo Jabor, entrou na trilha da novela "Celebridade", da Rede Globo, e em 2005, alcançou o nono lugar, segundo o ECAD, como uma das músicas mais executadas nos primeiros meses do ano.
    No ano de 2006, lançou o CD e DVD "Rita Lee Jones". Gravado em 1980, o especial para a Rede Globo na "Série grande nomes" teve direção de Daniel Filho e produção musical de Guto Graça Mello, além de reunir músicos do primeiro time da MPB. 

    E agora, em 2012, para compensar o jejum de suas criações, veio esse presente “quase espiritual”, sob a forma de música: “Reza”, que é definido por ela mesma como “macumbinha caseira, coisa de benzedeira e cantoria para os males espantar”. O álbum tem 14 orações: cristãs, pagãs, porraloucas, mundanas, nirvânicas e retruristas... E o resultado, você confere no CD e na MPB FM, que vai dar um mergulho na obra da cantora e compositora. 
    No repertório, destaque para "Reza", "Mania de você", “Caso sério”, "Doce vampiro", e “Pega rapaz”; sem falar, claro, em “Pagu”, “Mutante”, “Amor e sexo”, e “Balada do louco”, entre outras, que Rita Lee imortalizou. Tudo isso e muito mais você acompanha aqui, nos 90,3, que vai homenagear durante todo o mês de agosto, essa fera da nossa música!!

    quarta-feira, 1 de agosto de 2012

    Grandes Sucessos de Rita Lee





    Livre Outra Vez Rita Lee
    Doença de amor
     Só cura com outro
    O meu coração,
    Precisa paixão
    Senão bate pouco
    Me disfarço bem
    Cantando baixinho
    Olhando pro céu
     Impossível alguém
    se sentir sozinho
    Vou subir numa montanha bem alta, ôooo
     Vou chorar, gritar, xingar até ficar, exausta ãaaa
    Se perder mais um jogo e outro amor
    É sinal que a sorte me deixou em xeque-mate
    Livre outra vez, no xadrez !

    (esta canção é parte integrante do CD e LP-Zona Zen)
    01. Nunca Fui Santa
    02. Independência E Vida
    03. Livre Outra Vez
    04. Sem Endereço (Memphis, Tennessee)05. Zona Zen
    06. Cruela Cruel
    07. Cecy Bom (C'est Si Bon)08. Maná Mané

    Ano de Lançamento-1988



    terça-feira, 24 de julho de 2012

    Rita Lee é pra se ouvir de joelhos e com “reza” boa

     


    Quando eu conheci a Rita passei a compreender de onde brotava o rock que tanto falavam no Brasil. Não há nada mais gostoso que ouvir a exploração dos instrumentos e de uma voz que recusa playback, após a Jovem Guarda, que vestiu o País de jaqueta preta. Depois que o Brasil conheceu a trupe da Jovem Guarda, eis que surge a mulher que deixaria de joelhos aos seus cabelos acobreados. Pra rezar? Agora sim! Mas ela nunca negou seu teor revolucionário. Quando eu ouvi as guitarras de Roberto de Carvalho e de sua prole Beto Lee, e mais recente e com audácia as introduções do piano de Danilo Santana, eu conheci uma das minhas predileções, o rock, mas o da Rita Lee. Agora com “Reza”, seu mais novo e impecável álbum, cheio de balangandãs e balacobacos.

    Ouvir Rita Lee é um pouco além de estourar uma trincheira, ultrapassar uma geração, retroceder e interceder, ir além de qualquer tempo, reler e queimar seus próprios contos e ver chamuscar arte. A Rita é um vulcão! Prepare-se para aprender novos adjetivos, porque eu vou precisar de muitos daqui pra frente!

    “Por causa de um baseadinho?”, foi a frase que trouxe de volta as indagações de Rita Lee para a história. Ela chegou a ser convocada para depor numa delegacia, em seu show de despedida dos palcos em Sergipe, após incomodar-se com a presença de policiais revistando fãs em seu show. E foi, sem arrependimento. Não precisamos levantar bandeira alguma, mas seu verbo é transitivo e eu assino embaixo.

    O dia em que nos encontramos eu tinha pendurado no ombro uma câmera fotográfica. Mania de jornalista em andar com o olho eletrônico sempre ao alcance, espreitando o que pode acontecer no caminho. Dei-lhe um abraço, típico de quem encontra a Rita, e seu frenético batom avermelhado, que contrasta com os cabelos, fitou meu rosto e alimentou seu sorriso. A Rita colocou as mãos na minha câmera e disse: “Isso aqui não é feito pra fotografar? ‘Tá’ esperando o que pra tirar nossa foto?”. Isso é artista que se respeite? É! Tiramos a foto e o carro chegou. Foi uma das últimas vezes que nos vimos. Estou com saudades. O palco, mais ainda!
    No episódio em que Rita foi autuada pela polícia, marcara, tipicamente, sua despedida aos palcos. Os devera roqueiros derramavam lágrimas e já inspiravam as saudades. Mas, enquanto fechava sua vida dos palcos, Rita e Roberto preparavam um álbum de cetim. “Reza” chegou para coroar os cabelos de fogo e nos colocar a ouvi-la de pernas pro ar. Rita, então, despedia-se dos palcos.

    “Reza” tem uma coisa que talvez um filho, ludicamente falando, de Dorival Caymmi e Janis Joplin representaria em pessoa. O batuquinho do baticum de uma macumbinha, com a magnífica versão de rock dedilhada com gozo nas guitarras e nos graves do baixo mestre. Tantas palavras, algumas que vou inventando, outras que já ouvi entre a Bahia, São Paulo, Rio e Londres, mas são cabais para falar de “Reza”. Os trabalhos abrem-se com a primeira faixa chamada “Pistis Sophia”, e como o Mar de Sophia e o Mundo de Sophia, clássicos, desvelam a religiosidade de Rita. É um auto-retrato de fé, num ruído gostoso. Consigo ver Rita beijando santinhos, inventando suas próprias orações e pouco se lixando pra opinião de sua versão ateia de se viver. São sons, sem predicados, com a função de introduzir o álbum, jogar os búzios na mesa, limpar o congá, jogar arruda na cabeça, dar um trago no charuto, jogar o uísque pra trás e lavar as mãos com água de cheiro. Sem esquecer dos três nós na fitinha do Bonfim. “Reza” começa assim, trazendo em seguida a música que intitula o álbum.

    Rita Lee Jones, já foi batizada com nome de artista, nasceu no último dia do ano, na capital paulista, e foi descrita por Caetano Veloso como “a mais completa tradução” de São Paulo, na canção “Sampa”. No Brasil, é a cantora que mais vendeu álbuns na história, com mais de 65 milhões de cópias.

    Rita integrou os Mutantes, na década de 60 e meados de 70, onde serviu letras até hoje reconhecidas em sua voz com uma lembrança enxuta dos fãs. Sempre com o dom de improvisar instrumentos, chegou a utilizar uma bomba de dedetização para sonorizar “Caminhante Noturno”. Quando deixou o grupo, ao fim de seu casamento com o outro integrante, Arnaldo Baptista, juntou-se com a amiga Lúcia Turnbull para lançar a dupla As Cilibrinas do Éden. Com o término da dupla, Rita ingressou no Tutti-Frutt, e em seguida fez carreira solo, quando, entre outras, lançou “Ovelha Negra”, mostrando que compositora era. Em 1976 conheceu Roberto de Carvalho, com quem teve três filhos e laçou uma estupenda parceria musical. Um dos filhos é Beto Lee, guitarrista de dedos afiados, que deu-lhes de presente a neta Izabella, pondo outra personagem factual da família Lee para correr pelos corredores do colorido lar de Rita e Roberto.
    Na época em que o rock ganhava cores tropicalienses havia uma certa divisão na música. A ditadura rolava solto pelas ruas e a censura pilhava os palcos. Homens sem escrúpulos algum tomavam conta do que hoje chamam de política. Elis Regina passava pelos corredores de festivais sem levantar assunto com Rita Lee, mesmo a encontrando pelo caminho. E quem nunca admirou a jazzística voz de Elis? Rita, mesmo a adorando, ficava na dela.

    Em 1976, Rita é presa por porte de droga. Não que a tenha usado, mas amigos frequentavam sua casa e largavam fagulhas pelas peças. Grávida ouvia suas músicas em mente por detrás de ferros quentes da prisão. A única a visitar foi Elis, e essa foi tamanha surpresa. Como grandes amigas, Elis fazia rebuliços na prisão, e quando Rita saiu a colocou pra cima, convidando para espetáculos e musicais. A chamava de Maria Rita, e anos depois, ao nascer sua única filha, a batizou com o apelidinho que nomeava a amiga do rock.

    Em 1996 Rita Lee, enquanto brincava com seu cachorro, caiu da sacada de sua casa e triturou o côndilo maxilar. O episódio quase a afastou definitivamente da música.

    Não posso deixar de relembrar um encontro histórico. Rita em casa, toca o telefone e o pai da bossa apresenta-se cantando “Mania de Você”, ainda ao telefone. Rita cai em si, e comprova a veracidade da sorrateira voz que sussurra sua composição. João Gilberto, ao outro lado da linha, a convidava para gravar, em 1982, um especial seu na TV Globo. Enviou para ela uma fita com a canção “Jou Jou Balangandãs”, e continuava a telefonar para explicar tudo sobre a música. Além de tudo disse o vestido que ela usaria. A apresentação aconteceu, sem ensaio. Foi uma das únicas vezes que vi João Gilberto cantar de pé.

    Rita Lee mandou para as agulhas das vitrolas inúmeros Lps. Eu ainda admiro muito aquela capa azulada em tons de água, com os traços tropicais, do álbum que trazia seu abraço com Roberto de Carvalho. Tenho ele comigo. O som do disco é mais íntimo, aquele ruído da agulha beijando o acetato constantemente é como ouvir os pássaros que solfejam na penúltima faixa de “Reza”, que também ganhou bela versão em disco.
    Essa penúltima faixa tem um nome bem complicadinho de pronunciar, mas fica fácil na segunda estrofe. As músicas de versos e cheias de transições instrumentais e com bárbaros solos gravam rápido na cabeça da gente. Duas vezes ouvindo o CD eu já estava repetindo “As Loucas” e “Tô um Lixo”, ambas com letras rápidas e de um entendimento direto. Voltando à penúltima faixa, “Bamboogiewoogie”, tem um cangerê com cordas e palmadas. É uma novidade, como foi “Bat Macumba”, na Tropicália.

    “Reza” tem o calibre da Biscoito Fino, que é a casa, em plena sala de estar dos bons amigos. Dos bon vivants, da boa música.

    No último show em que fui havia uma banda, vou poupar os palavrões, que aliás, já evitei durante todo o texto, que era “boldo na veia”. Danilo Santana arrebentando nos teclados, como se fosse a ópera do rock. As cordas regidas por Beto Lee e Roberto de Carvalho, além do baixo de Brenno Di Napoli. Os vocais de apoio de Rita Kfouri e Debora Reis e as pancadas na bateria de Edu Salvitti. Voltei pra casa neste dia sem querer ouvir mais nada durante uma semana. Eles todos são muito bons.
    Não vou ficar falando das outras músicas, apesar de não ter falado nada sobre “Reza”, a segunda faixa do álbum. Cada um tem uma reza, a da Rita é cheia de mandingas. Imagine um patuá cantado. Isso é “Reza”, a canção guardada que foi jogada a rosa dos ventos desenhada na capa do CD. Mas, não é uma rosa dos ventos. São as cópias do olhar de Rita banhado pelos fios vermelhos de suas madeixas. Ouçam o disco inteiro e verá que cada um tem algo a declarar. Ou cale-se, vá pintar. Ela faz assim! É interessantíssimo.

    Rita Lee deixou no ar sua volta aos palcos, após declarar que não voltaria mais a fazer shows. Eu estou apostando que volta. Sua intimidade é o palco, é o som, é estar entre suas mais chegadas guitarras e de apito na boca.

    Rita, volta que a gente tá esperando você!

    segunda-feira, 23 de julho de 2012

    Rita Lee canta a música “Tô um lixo” durante o Altas Horas

    Tô Um Lixo(Rita Lee)cd REZA 
    Parei de fumar
    Parei de beber
    Parei de jogarParei de ser aquele
    Ser cafajeste
    Aquela pesteNem banho tomo mais 
    Trabalho tanto fazA cabeça tá um jazz
    Eu vivo pelos cantos feito bichoEu tô um lixo 
     
    0,,69765305,00.jpg (600×450)0,,69765307,00.jpg (600×450)
    Nove anos sem lançar um disco de inéditas, Rita Lee presenteou seu fãs recentemente com o lançamento do CD “Reza”. Apesar da boa notícia, a cantora havia declarado em janeiro que estava se aposentando do palco. “Aposento-me de shows, da música nunca”, escreveu em uma rede social.
    Neste sábado, dia 21 de julho, Rita Lee voltou a se apresentar na televisão durante o programa Altas Horas e mostrou que pode rever a sua decisão. “Quem sabe aqui deu o click para voltar aos palcos”, afirma. A cantora vai além e diz que pelo apresentador Serginho Groisman voltaria a fazer shows: “Por você, eu volto”.
    Quem também se mostrou animado com possíveis apresentações é o marido de Rita Lee, o guitarrista Roberto de Carvalho. “Eu acho que a gente vai eventualmente voltar a fazer show”, comenta o músico.
    Altas Horas com a participação de Rita Lee foi ao ar no sábado, dia 21 de julho e também teve participações de Malu Mader, Lilia Cabral, Pitty e do goleiro do Barcelona, Víctor Valdés.

    Pérolas de Rita Lee

     
    Pra que
    Sofrer com despedida?
    Se quem parte não leva,
    Nem o sol, nem as trevas
    E quem fica não se esquece
    Tudo o que sonhou, eu sei
    Tudo é tão simples que cabe
    Num cartão postal
    E se a história é de amor
    Não acaba tão mal.

    Se por acaso morrer do coração,
    é sinal que amei demais.
    Mas enquanto estou viva,
    cheia de graça,
    talvez ainda faça
    um monte de gente feliz.

    "enquanto estou viva
    Cheia de graça
    Talvez ainda faça
    Um monte de gente feliz!"

    A inocência não dura a vida inteira
    Brinque de ser sério
    E leve a sério a brincadeira


    Eu tava aqui pensando, pensando... no ano dois mil e vinte como será que vai estar o Brasil?
    Será que vai ter floresta, pelo menos uma?
    Será que ainda vai ter um índio, dois, uma tribozinha?
    Será que vão sobreviver, heim gente?
    Será que a gente aguenta?
    Derrepente os trombadinhas crescem e viram políticos, que pena. É, o Brasil é tão bonito, não é?
    Um país doido este...

    Não quero luxo nem lixo
    Quero saúde pra gozar no final

    Hoje é o primeiro dia do resto da sua vida...

    então sente no meu colo.

    Mania de você

    Meu bem, você me dá água na boca
    Vestindo fantasias, tirando a roupa
    Molhada de suor de tanto a gente se beijar
    De tanto imaginar loucuras

    A gente faz amor por telepatia
    No chão, no mar, na Lua, na melodia...
    Mania de você, de tanto a gente se beijar,
    De tanto imaginar loucuras...

    Nada melhor do que não fazer nada
    Só pra deitar e rolar com você...
    Nada melhor do que não fazer nada
    Só pra deitar e rolar com você...

    E pensar que eu passei todo esse tempo
    Investindo no meu know-how
    E pensar que eu quase me danei
    Apostando no meu background

    Eu ando jururu
    I don’t know what to do
    Quero encontrar pelo caminho
    Um cogumelo de zebu

    E descansar os meus olhos no pasto
    Descarregar esse mundo das costas
    Eu só quero fazer parte do backing vocal
    E cantar o tempo todo shoobeedoodauda

    A vida tem disso
    No fim tudo faz sentido
    Então até mais
    Não adianta olhar pra trás

    Pelo caminho de espinhos
    Avistei um mar de rosas
    Pra chegar até lá
    Eu preciso um pouco mais de tempo
    Preciso de um grande amor
    Preciso dinheiro, preciso de paz

    No reino das águas claras
    Amanheceu a noite mais cedo
    Debaixo do meu travesseiro
    Eu encontrei um poço de desejos

    Na minha terra onde tudo na vida se da um jeitinho
    Ainda hoje invasores namoram a tua beleza
    Que confusão veja você, no mapa mundi está com Z
    Quem te conhece não esquece meu Brasil é com S



    "Nunca soube dizer de onde vim nem pra onde vou. Vivo nesta terra em transe, cheia de sol, cheia de horror."

    ...Nessa canoa furada, remando contra a maré... Não acredito em nada... até duvido da fé...


    "


    Adoro cicatrizes, tatoos da vida. Me fazem lembrar que eu fui mais forte do que aquilo que me feriu...


    Você não precisa me entender, basta me amar. Se não me amar basta me aceitar. Se não me aceitar dá unfollow e não se fala mais nisso.

     
    Eu sou do tempo do onça, d qdo os bichos falavam pela Rádio Nacional. Tempo da marchinha d carnaval, dos concursos d miss. Ah, eu era feliz. u sou do tempo do onça, d qdo os bichos falavam pela Rádio Nacional. Tempo da marchinha d carnaval, dos concursos d miss. Ah, eu era feliz. Sou daquele tempo q rock era pecado, do let me sing do Raul, do cogumelo d Zebú, da musa Leila Diniz. Ah, eu era feliz. Eu sou dos novos tempos, do fim do vinil, do boom da bunda d Madonna, da zona no Brasil, do kaos no país. Ah, eu era feliz

     
    Quem é que pode ser gigante nesse mundo tão pequeno? Como é que faz pra gente ser feliz e rico ao mesmo tempo? Eu não sei, mas eu vou tentar. Todo remédio que me cura tem uma contra-indicação. O que faz bem pra alma pode fazer mal pro coração de quem tem pressa de chegar. Ai quem me dera um dia, ficar de papo pro ar, tirando um som de uma viola.


    Filé 'minhão', 'champinhão', 'Don Perrinhão'
    Salsichão, arroz, feijão
    Mulçumano e cristão
    A Mercedes e o Fuscão
    A patroa do patrão
    Meu salário e meu tesão
    Tudo vira bosta...

    O pão-de-ló, brevidade da vovó
    O fondue, o mocotó
    Pavaroti, Xororó
    Minha Eguinha Pocotó
    Ninguém vai escapar do pó
    Sua boca e seu loló
    Tudo vira bosta...

    Um dia depois
    Não me vire as costas
    Salvemos nós dois
    Tudo vira bosta...

    Quando a lua apareceu
    Ninguém sonhava mais do que eu
    Já era tarde
    Mas a noite é uma criança distraída
    Depois que eu envelhecer
    Ninguém precisa mais me dizer
    Como é estranho ser humano
    Nessas horas de partida
    É o fim da picada
    Depois da estrada começa
    Uma grande avenida
    No fim da avenida
    Existe uma chance, uma sorte
    Uma nova saída
    São coisas da vida
    E a gente se olha, e não sabe
    Se vai ou se fica
    Qual é a moral?
    Qual vai ser o final
    Dessa história?
    Eu não tenho nada pra dizer
    Por isso eu digo
    Que eu não tenho muito o que perder
    Por isso jogo
    Eu não tenho hora pra morrer
    Por isso sonho

    “Eu sei que agora eu vou é cuidar mais de mim.”

    sexta-feira, 20 de julho de 2012

    “Altas Horas”com Rita Lee

    RITA LEE:


    Rita Lee gravou uma participação especial no “Altas Horas”, de Serginho Groisman, que vai ao ar no sábado (21). Com direito a fã-clube na porta e tietagem até de famosos, a rainha do rock recebeu homenagens de Malu Mader, Lilia Cabral e Pitty. Rita se apresentou ao lado do parceiro musical e marido, Roberto de Carvalho, e do filho mais velho, Beto Lee. E cantou sucessos novos, como “Reza” e “Tô Um Lixo”, e clássicos, como “Saúde” e “Flagra”.


    Na gravação, que a QUEM acompanhou de perto e com exclusividade, Serginho criou uma campanha, “Volta, Rita”, para que a cantora, que anunciou a aposentadoria dos palcos em janeiro, não deixe de fazer shows. E Lilia chegou a ficar com os olhos cheios d’água: “Você não tem que parar coisa nenhuma!”. A homenagem acontece no momento em que Rita e o parceiro Roberto inauguram uma nova fase de autogestão empresarial, a ser encabeçada por ele, que já foi o empresário por trás do sucesso da dupla nos anos 1980.



    E a roqueira arrancou risos da plateia até ao falar sobre sua fase serena. “Eu estou tão santa! Pintando. Até parei de fumar”, disse ela que, logo depois, arrebentou uma de suas pulseiras ao tirar a camisa. De quatro, Rita vasculhou o chão em busca das contas, para gargalhada geral de quem está a sua volta. Malu Mader, que respondia a uma pergunta da plateia, ao ver a cena, riu junto com o público e disse: “Eu amo essa mulher”.







    quarta-feira, 20 de junho de 2012

    Discografia Rita Lee

    Discografia.
    Álbuns Solo e com Roberto de Carvalho.


    Build Up (1970)
    01. Sucesso, Aqui Vou Eu (Build Up)02. Calma
    03. Viagem ao Fundo de Mim
    04. Precisamos de Irmãos
    05. Macarrão com Linguiça e Pimentão
    06. José (Joseph)07. Hulla-Hulla
    08. And I Love Her
    09. Tempo Nublado
    10. Prisioneira do Amor
    11. Eu Vou Me Salvar

    Hoje É o Primeiro Dia do Resto da Sua Vida (1972)
    Este álbum é creditado à carreira solo da Rita Lee, mas é o último disco gravado pela formação clássica dos Mutantes. O grupo já havia lançado um álbum em 1972, mas como o contrato com a gravadora só previa o lançamento de um disco por ano, eles optaram por creditar o mesmo como solo da Rita Lee. A vontade da banda era aproveitar um estúdio recém-inaugurado que possuía uma mesa de 16 canais, talvez a única disponível no Brasil naquele momento.
    01. Vamos Tratar da Sa de
    02. Beija-me, Amor
    03. Hoje O Primeiro Dia do Resto da Sua Vida
    04. Teimosa
    05. Frique Comigo
    06. Amor Branco e Preto
    07. Tiroleite
    08. Tapupukitipa
    09. De Novo Aqui meu Bom Jos
    10. Superfície do Planeta

    Rita Lee (1979)
    01. Chega Mais
    02. Papai Me Empresta O Carro
    03. Doce Vampiro
    04. Corre-corre
    05. Mania De Você
    06. Elvira Pagã
    07. Maria Mole
    08. Arrombou A Festa II

    Rita Lee (1980)
    01. Lança Perfume
    02. Bem-Me-Quer
    03. Baila Comigo
    04. Shangrilá
    05. Caso Sério
    06. Nem Luxo, nem Lixo
    07. João Ninguém
    08. Ôrra Meu
    Rita Lee e Roberto de Carvalho - Saúde (1981)
    01. Saude
    02. Tatibitati
    03. Mutante
    04. Tititi (Galinhagem)05. Banho De Espuma
    06. Atlântida
    07. Favorita
    08. Mother Nature (Mamãe Natureza)

    Rita Lee e Roberto de Carvalho (1982)
    01. Flagra
    02. Barriga da Mamãe
    03. Barata Tonta
    04. Frou-Frou
    05. Vote em Mim
    06. Só de Você
    07. Brasil Com S (Part. João Gilberto)08. Cor-De-Rosa Choque
    09. Pirata Cigano
    10. O Circo

    Rita Lee e Roberto de Carvalho - Baila Comigo, em Espanhol (1982)
    01. Baila Conmigo
    02. No Se Olvidarte
    03. Atlantida
    04. Pide Mas
    05. Caso Serio
    06. Mania De Ti
    07. Dulce Vampiro
    08. Baño De Espuma
    09. Corre Corre
    10. Lanza Perfume
     
    Rita Lee e Roberto de Carvalho - Bombom (1983)
    01. On The Rocks
    02. Desculpe o Auê
    03. Tentação do Céu
    04. Fissura
    05. Degustação
    06. Arrombou o Cofre
    07. Menino
    08. Strip Tease
    09. Raio X
    10. Bobos da Corte
    11. Pirarucu
    12. Yoko Ono

    Rita e Roberto (1985)
    01. Vírus Do Amor
    02. Yê Yê Yê
    03. Vítima
    04. Molambo Souvenir
    05. Gloria F
    06. Nave Maria
    07. Noviças do Vício
    08. Choque Cultural
    09. Não Titia

    Rita Lee e Roberto de Carvalho - Flerte Fatal (1987)
    01. Brazix Muamba
    02. Flerte Fatal
    03. Bwana
    04. Me Recuso
    05. Blue Moon
    06. Pega Rapaz
    07. Músico Problema
    08. Pára com Isso
    09. Piccola Marina
    10. Xuxuzinho

    Zona Zen (1988)
    01. Nunca Fui Santa
    02. Independência E Vida
    03. Livre Outra Vez
    04. Sem Endereço (Memphis, Tennessee)05. Zona Zen
    06. Cruela Cruel
    07. Cecy Bom (C'est Si Bon)08. Maná Mané

    Rita Lee e Roberto de Carvalho (1990)
    01. Perto do Fogo
    02. Coração em Crise
    03. Uma Noite em Hong Kong
    04. É a Vida
    05. Volta ao Mundo
    06. Esfinge
    07. Tipo Inesquecível
    08. Farsa
    09. La Miranda
    10. La Javanaise

    Rita Lee (1993)
    01. Filho Meu
    02. Tataraplantes
    03. Drag Queen
    04. Mon Amour
    05. Menopower
    06. Maria Ninguém
    07. Todas As Mulheres do Mundo
    08. Ambição
    09. Canalha
    10. Benzadeusa
    11. Deprê
    12. Só Vejo Azul
    13. Dami Mille Bacci

    Santa Rita de Sampa (1997)
    01. Santa Rita de Sampa
    02. Normal em Curitiba
    03. Fruta Madura
    04. O Que Você Quer
    05. Jardim de Allah
    06. Ando Jururu
    07. Tum Tum
    08. Longe Daqui, Aqui Mesmo
    09. Homem Vinho
    10.Dona Doida
    11. Obrigado Não
    12. Menino de Braçanã

    3001 (2000)
    01. 3001
    02. 2001
    03. Voce Vem
    04. Erva Venenosa (Poison Ivy)05. Mentiras
    06. Rebeldade
    07. Pagu
    08. O Amor em Pedacos
    09. Cobra
    10. Entre sem Bater
    11. Aviso aos Meliantes
    12. Historia sem Fim

    Aqui, Ali, em Qualquer Lugar (2001)
    01. A Hard Day´s Night
    02. With A Little Help From My Friends
    03. Para Você eu Digo Sim (If I Fell)04. All My Loving
    05. Minha Vida (In My Life)06. She Loves You
    07. Michelle
    08. Aqui, Ali, Em Qualquer Lugar (Here, There And Everywhere)09. I Want To Hold Your Hand
    10. Tudo Por Amor (Can´t Buy me Love)11. Lucy In The Sky With Diamonds
    12. Here, There and Everywhere
    13. In My Life
    14. If I Fell

    Balacobaco (2003)
    01. Amor e Sexo
    02. A Fulana
    03. As Minas de Sampa
    04. Copacabana Boy
    05. Balacobaco
    06. Já Te Falei
    07. Nave Terra
    08. A Gripe do Amor
    09. Tudo Vira Bosta
    10. Eu e Mim
    11. Over the Rainbow
    12. Hino dos Malucos

    Reza (2012)
    01. Pistis Sophia
    02. Reza
    03. Tô Um Lixo
    04. Divagando
    05. Vidinha
    06. As Loucas
    07. Bixo Grilo
    08. Paradise Brasil
    09. Rapaz
    10. Bagdá
    11. Tutti-Fuditti
    12. Gororoba
    13. Bamboogiewoogie
    14. Pow
    Álbuns ao Vivo.
    Rita Lee em Bossa 'n' Roll (1991)
    01. Doce Vampiro
    02. Baila Comigo
    03. Mutante
    04. Alô! Alô! Marciano
    05. Every Breath You Take
    06. Desculpe o Auê
    07. Cry Me a River
    08. Perto do Fogo
    09. It’s Only Rock’n Roll
    10. Shangrilá
    11. Ovelha Negra
    12. The Fool On The Hill
    13. Jardins da Babilônia
    14. Miss Brasil 2000
    15. Vírus do Amor
    16. Corre Corre
    17. Lança Perfume
    18. Mania de Você

    A Marca da Zorra (1995)
    01. A Marca da Zorra
    02. Nem Luxo, Nem Lixo
    03. Dançar Pra não Dançar
    04. Jardins da Babilônia
    05. Ando Meio Desligado
    06. Vítima
    07. Todas As Mulheres do Mundo
    08. Papai me Empresta o Carro
    09. Atlântida
    10. Mamãe Natureza
    11. Ovelha Negra
    12. Miss Brasil 2000
    13. On The Rocks
    14. Ôrra Meu

    Acústico MTV (1998)
    01. Agora só Falta Você
    02. Jardins da Babilônia
    03. Doce Vampiro
    04. Luz Del Fuego (Part Esp.Cassia Eller)05. Nem Luxo, Nem Lixo
    06. Alô, Alô Marciano
    07. Eu e Meu Gato
    08. Balada do Louco
    09. Papai me Empresta o Carro (Part Esp.Titãs)10. O Gosto do Azedo
    11. Gitâ
    12. Flagra
    13. Desculpe o Auê (Part Esp.Paula Toller)14. Coisas da Vida
    15. M te Vê
    16. Mania De Você (Part Esp. Milton Nascimento)17. Lança Perfume
    18. Ovelha Negra

    MTV Ao Vivo (2004)
    01. Saúde
    02. Meio Fio
    03. Mamãe Natureza
    04. Esse Tal de Roque Enrow (Com Pitty)05. Amor e Sexo
    06. Panis Et Circenses
    07. Lucy In The Sky With Diamonds
    08. Coração Babão
    09. Pagu (Com Zélia Duncan)10. Baila Comigo
    11. Caso Sério
    12. Eu Quero Ser Sedado (I Wanna be Sedated)13. Ando Jururu
    14. Tudo Vira Bosta

    Multishow Ao Vivo (2009)
    01. Flagra
    02. Saude
    03. Mutante
    04. Cor de Rosa Choque, Todas as Mulheres do Mundo
    05. Tão
    06. Vingativa
    07. O Bode e a Cabra
    08. Se Manca
    09. Baby
    10. Bwana
    11. Vitima
    12. Insônia
    13. Roll Over Beethoven
    14. Erva Venenosa
    15. Doce Vampiro
    16. Oveglha Negra
    17. Agora so Falta Voce
    18. Lança Perfume, Chiquita Bacana
    19. Mania de Voce

    Álbuns com Os Mutantes.
    Os Mutantes (1968)
    Mutantes (1969)
    A Divina Comédia ou Ando Meio Desligado (1970)
    Jardim Elétrico (1971)
    Mutantes e Seus Cometas no País dos Baurets (1972)
    Hoje É o Primeiro Dia do Resto da Sua Vida (1972)
    Tecnicolor (2000, Gravado em 1970)
    Álbum com Lúcia Turnbull.
    Cilibrinas do Éden (1973)
    01. Mamãe Natureza
    02. E Você Ainda Duvida
    03. Minha Fama de Mau
    04. Gente Fina é Outra Coisa
    05. Paixão Da Minha Existência Atribulada
    06. Festival Divino
    07. Bad Trip (Ainda Bem)08. Nessas Alturas Dos Acontecimentos
    09. Vamos Voltar Ao Princípio Porque lá é o Fim
    10. Cilibrinas do Éden

    Tutti Frutti.
    Tutti Frutti foi uma banda brasileira de rock, formada no início dos anos 70 por músicos do bairro da Pompeia, em São Paulo. Entre 1973 e 1978, liderada pelo guitarrista Luis Sérgio Carlini, a banda foi o grupo de apoio de Rita Lee, após a saída da cantora dos Mutantes. Com ela tornaram-se um dos grandes nomes do rock brasileiro na década de 70 e gravaram várias músicas de sucesso nacional, como Agora só Falta Você, Esse Tal de Roque Enrow, Ovelha Negra, Corista de Rock, Miss Brasil 2000 e Jardins da Babilônia. A banda ainda continuaria sua carreira com um novo vocalista, mas encerraria suas atividades em 1981. Voltaram em 2007 com nova formação e apresentam-se de forma errática até os dias de hoje.
    História.
    Tudo começou em 1971, no bairro da Pompeia, na capital paulista. Três amigos de origem italiana, o guitarrista Luis Sérgio Carlini, o baixista Lee Marcucci e o baterista Emilson Colantonio, formaram uma banda para tocar rock chamada Coqueiro Verde. No ano seguinte, após alguns shows em pequenas casas noturnas e, também, devido a influência das substâncias químicas bastante em voga na época (como o ácido lisérgico), a banda trocaria seu nome para Lisergia. Tocando na noite paulista, e com Carlini já sendo notado pela sua qualidade como guitarrista, acabaram sendo vistos por Rita Lee.
    Rita havia deixado Os Mutantes em outubro de 1972 e tinha de montado uma dupla feminina com Lúcia Turnbull, o Cilibrinas do Éden, e a primeira apresentação da dupla acabou sendo no primeiro dia do festival Phono 73. Por um acaso, sua apresentação acabou ocorrendo logo antes da apresentação dos Mutantes. Com a recepção fria do público ao seu projeto acústico, Rita Lee decidiu que precisava de um grupo de rock para acompanhá-las. A "descoberta" da banda por Rita acabou levando a um convite para que eles passassem a ser a banda de apoio dela.
    Rita Lee & Tutti Frutti.
    Apesar de ter gostado da banda, Rita não gostava do nome. A busca por um novo nome para a banda acabou tendo fim quando Rita e sua empresária Mônica Lisboa montaram um show, que ficaria em cartaz no Teatro Ruth Escobar, em São Paulo, de 15 de Agosto até 16 de Setembro de 1973, para o lançamento da nova carreira da primeira. O nome do show era "Tutti Frutti", porque contava com toda uma parafernália que era usada durante o show: projeção de slides, super-8, luzes coloridas, etc. A idéia inicial era lançar um disco ao vivo com as apresentações no teatro, mas a PolyGram, gravadora de Rita Lee, vetou a ideia.
    Com a saída de Turnbull no ano seguinte, a substituição de Colantonio na bateria por Franklin Paolillo, a entrada de Paulo Mauricio nos teclados e a troca de gravadora de Rita, da Phillips para a Som Livre, a banda gravou com ela alguns de seus maiores sucessos, como Bandido Corazón, Mamãe Natureza, Miss Brasil 2000, Agora só Falta Você, Esse Tal de Roquenrou e Ovelha Negra, do disco Fruto Proibido, disco considerado obra-prima de Rita - e que a edição brasileira da revista Rolling Stone considera o 16º melhor disco brasileiro de todos os tempos em qualquer gênero cujo solo final de Carlini é a marca registrada da música até os dias de hoje,
    Tutti Frutti.
    Em 1978, já com Roberto de Carvalho integrando a banda como tecladista, Carlini resolve deixar o grupo, insatisfeito com sua posição secundária na banda - ele era o autor de várias músicas com Rita - e leva consigo o nome, registrado por ele desde 1973, formando então um novo grupo com o mesmo nome, com o vocalista Simbas, ex-Casa das Máquinas, o baixista Walter Balot e o baterista Juba Gugel, enquanto seu parceiro e co-fundador do Tutti Frutti original, Lee Marcucci, continuou com Rita.
    A nova banda continuou com shows e um novo disco próprio da gravadora Capitol, que, demorando a ser lançado, graças a uma música censurada e que a banda queria que constasse dele de qualquer maneira, não fez sucesso. A banda terminou no começo dos anos 80.
    Há alguns anos, Carlini tem feito pequenos shows e gravações com ex-integrantes do Tutti Frutti, como Marcucci e Franklin Paolillo, ensaiando uma nova volta, ainda não concretizada. Texto: Wikipédia.
    Formações.
    Com Rita Lee.
    1973-1974.
    Luis Sérgio Carlini (Guitarras, Violões, Vocais)
    Lúcia Turnbull (Guitarras, Violões, Vocais)
    Lee Marcucci (Baixo)
    Emilson Colantonio (Bateria)
    1975.
    Luis Sérgio Carlini (Guitarras, Vocais)
    Lee Marcucci (Baixo)
    Guilherme Bueno (Teclados)
    Rubens Nardo (Vocais)
    Gilberto Nardo (Vocais)
    Franklin Paolillo (Bateria)
    1976.
    Luis Sérgio Carlini (Guitarras, Vocais)
    Lee Marcucci (Baixo)
    Paulo Maurício (Teclados)
    Rubens Nardo (Vocais)
    Gilberto Nardo (Vocais)
    Sérgio Della Monica (Bateria)
    1976.
    Luis Sérgio Carlini (Guitarras, Vocais)
    Lee Marcucci (Baixo)
    Marcos Posato (Teclados)
    Sérgio Della Monica (Bateria)
    1977-1978.
    Luis Sérgio Carlini (Guitarras, Vocais)
    Lee Marcucci (Baixo)
    Roberto De Carvalho (Teclados, Guitarras)
    Wilson "Willy" Pinto De Oliveira (Vocais)
    Sérgio Della Monica (Bateria)
    1978 Sem Rita Lee.
    Luis Sérgio Carlini (Guitarras, Vocais)
    Walter Bailot (Baixo)
    Simbas (Vocal)
    Juba Gurgel (Bateria)
    1979.
    Luis Sérgio Carlini (Guitarras, Vocais)
    Renato Figueiredo (Baixo)
    Simbas (Vocal)
    Juba Gurgel (Bateria)
    1980-1981.
    Luis Sérgio Carlini (Guitarras, Vocais)
    Ronaldo Paschoa (Guitarras)
    Renato Figueiredo (Baixo)
    Simbas (Vocal)
    Marinho Thomaz (Bateria)
    Reunião 2007-Atualmente.
    Luis Sérgio Carlini (Guitarras, Vocais)
    Roy Carlini (Guitarras)
    Mr. Ruffino (Baixo)
    Johnny Boy (Teclados)
    Sol Ribeiro (Vocal)
    Rubens Nardo (Vocais)
    Gilberto Nardo (Vocais)
    Franklin Paolillo (Bateria)
    Álbuns Rita Lee & Tutti Frutti
    Atrás do Porto Tem uma Cidade (1974)
    01. De Pés no Chão
    02. Yo No Creo Pero...
    03. Tratos à Bola
    04. Menino Bonito S
    05. Pé de Meia
    06. Mamãe Natureza
    07. Ando Jururu
    08. Eclipse do Cometa
    09. Círculo Vicioso
    10. ...Tem uma Cidade

    Fruto Proibido (1975)
    01. Dançar pra não Dançar
    02. Agora só Falta Você
    03. Cartão Postal
    04. Fruto Proibido
    05. Esse Tal de Roque Enrow
    06. O Toque
    07. Pirataria
    08. Luz del Fuego
    09. Ovelha Negra

    Rita Lee & Tutti Frutti, Erasmo Carlos, Raul Seixas e O Peso - Hollywood Rock (1975)
    Rita Lee & Tutti Frutti.
    01. Mamãe Natureza
    02. Minha Fama de Mau
    03. E Você Ainda Duvida?
    Erasmo Carlos.
    04. 1990 - Projeto Salvaterra
    05. Negro Gato
    06. Bolas Azuis
    Raul Seixas.
    07. Não Pare na Pista
    08. Como Vovó já Dizia
    09. Al Capone
    O Peso.
    10. Só Agora (Estou Amando Você)11. Cabeça Feita

    Entradas e Bandeiras (1976)
    01. Corista de Rock
    02. Lady Babel
    03. Coisas da Vida
    04. Bruxa Amarela
    05. Departamente de Criação
    06. Superstafa
    07. Com a Boca no Mundo
    08. Posso Contar Comigo
    09. Troca Troca

    Rita Lee, Tutti Frutti & Gilberto Gil - Refestança (1977)
    01. Refestança
    02. É Proibido Fumar
    03. Odara
    04. Domingo no Parque
    05. Back in Bahia
    06. Giló
    07. Ovelha Negra
    08. Eu Só Quero um Xodó
    09. De Leve (Get Back)10. Arrombou a Festa
    11. Refestança

    Babilônia (1978)
    01. Miss Brasil 2000
    02. Disco Voador
    03. Agora é Moda
    04. Jardins da Babilônia
    05. O Futuro me Absolve
    06. Sem Cerimônia
    07. Que Loucura
    08. Eu e Meu Gato
    09. Modinha